Mano Móka um exemplo de perseverança

Publicado: 19/04/2008 por Cinthia Almeida em Fatos Reais
Tags:

Quarta-feira, dia 02 de abril de 2008, mais um dia que termina com muito cansaço e prazer.
Estou na estação Tietê esperando o metrô, como faço todos os dias quando termina a aula na faculdade e vou para casa.
Alto-falante: “Estação Armênia!”. Abrem-se as portas e embarca um rapaz aparentemente com seus 30 anos, com um carrinho muito curioso.
Ele senta em um dos bancos e deixa a amostra algo que me chama atenção. Fico olhando com certa dificuldade em entender o que estava sendo exposto no carrinho.
O rapaz percebe que eu o observo e começa a olhar para o lado desconfiado, abaixa a cabeça, procura o meu olhar, e quando acha foge.
“Consegui!”. Com um pequeno esforço das vistas, eu consigo ver o que tinha no carrinho. Eram miniaturas de tênis em forma de chaveiro, e logo mais abaixo um mini cartaz dizendo: “Mano Móka – Artista de Rua”.  Fiquei olhando a forma criativa que aquele rapaz encontrou de expor seu trabalho. Ele fez um carrinho que, ao fechar, deixa como se fosse uma vitrine, seus chaveiros a mostra, para quem quiser olhar e apreciar.
Alto-falante: “Estação Paraíso!”. Ambos descemos nesta estação e muito curiosa, eu o abordei.
(Cinthia) – Olá! Meu nome é Cinthia, faço jornalismo, achei seu trabalho interessante!!! Você pode me dar um panfleto?
(Mano) – Sim claro!
(Cinthia) – Quanto custa?…Mano olha novamente para os lados, desconfiado!
(Mano) – Custa entre R$ 10,00 e R$ 15,00…Mas não posso te mostrar, pois se eu fizer isto, os guardas do metrô irão achar que estou comercializando aqui dentro e recolherão minha mercadoria.
Agora está explicado o porquê de tanta desconfiança.  Artista de rua e ambulantes nunca são vistos como cidadãos, mesmo em momentos cotidianos de suas vidas, tal como, pegar o metrô e ir para casa.
Meu contato foi muito rápido com Mano Móka, mas o suficiente para contar sua história.
Moisés Gomes, nascido em São Paulo – SP, mas criado em Salvador – BA, voltou para sua terra Natal a 5 anos,  com  um sonho de ser músico. Porém sem condições para seguir adiante.
Moisés enfrentou muitas dificuldades financeiras, e se viu obrigado a fazer alguma coisa extra para sobreviver. Sem apoio da família, ele chegou a morar vários dias nas ruas de São Paulo.
Andando pelo o bairro do Bom Retiro, sem rumo e sem planos, Moisés encontra no lixo um saco cheio de couro. Foi neste momento que ele percebeu que, através do couro, que foi jogado fora, ele poderia fazer vários tipos de artesanatos como, colares, pulseira, brincos entre outros.
Sua primeira criação foi um chinelo de dedo, o que despertou atenção de muita gente, de tal forma que, ele foi tomando gosto por esse mundo de miniaturas de calçados, e percebeu que, através do artesanato ele poderia transformar  sua vida, já que eu estava criando algo inédito. O otimismo tomou conta do seu ser e ele passou acreditar que tinha um talento, que até então, não tinha percebido.
Moisés foi aos poucos aperfeiçoando seu trabalho, até que um dia ele conheceu um ser de origem japonesa, que gostou dos seus chaveiros e o contratou para confeccionar uma quantia de quase mil unidades para a empresa ADIDAS. Seu trabalho foi reconhecido e remunerado, e através do dinheiro, Moisés conseguiu se reerguer e acreditar mais em sua capacidade, e saber que de coisas pequenas podem surgi muitas coisas grandes.
Hoje, Moisés vive da sua arte e pretende fazer um site para tornar mais acessível sua história, pois acredita ser um exemplo de coragem e persistência.
Mensagem de Moisés:
“- Porque o segredo da sabedoria é a humildade. Quanto mais
humildade para aprender mais conhecimento teremos para ensinar.”
Contatos de Moisés Gomes (Mano Móka)
E-mail: manomoka@empreendedoresdobem.com.br
Cel.: (11) 8521-4604

Por Cinthia Almeida

cynthias_1983@hotmail.com

Anúncios
comentários
  1. tiagohooligan disse:

    Boa história. Triste e comum a muitos brasileiros.O legal é que ele superou as adversidades e vai dar seqüencia aos seus objetivos.

  2. evelyrocha disse:

    Parabéns Cinthia… Você tem mesmo filing de jornalista. Gostei muito do seu texto e da iniciativa.

  3. oi gostei de ter visto minha historia estou com varias fotos no orkut

  4. parabêns sinthia gostei de ter visto a materia guarde esta frase com você , Oconhecimento de um ser humano é guardado em uma caixa chamada humildade , quanto mais humildade para aprender mais conhecimento teremos para ensinar,este é o maior segredo da sabedoria.assinado Manomoka

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s